Receita de coxinha, o croquete mais gostoso do Brasil

receita de coxinhas

Todo país tem suas preferências culinárias e sempre existem certas receitas que se destacam em cada parte do mundo. Na Argentina são as empanadas e o churrasco (que lá eles chamam de “asado”), na Espanha é a paella e, na Itália, a pizza e as massas em geral. No caso do Brasil, sem dúvida, a feijoada ocupa o primeiro lugar no ranking da nossa identidade gastronômica. A tão amada feijoada, preparada à base de feijão-preto cozido com carnes de vaca e de porco e servida com arroz, couve e farofa é deliciosa, mas no nosso país muitas outras receitas também competem pela predileção nacional.

Em cada região do país é possível encontrar diferentes propostas culinárias, já que as receitas expressam o sabor da enorme variedade de alimentos disponíveis em cada lugar. No entanto, em todas as cidades existem os “botecos”, um ponto de encontro entre amigos e vizinhos onde é possível comer petiscos rápidos.

No começo do século XX, no auge da industrialização, as lanchonetes, bares e botecos se tornaram sinônimo de alimentação popular, por oferecerem comidas rápidas e acessíveis. Com o tempo, estes negócios também se transformaram no lugar preferido de boêmios e estudantes, para se reunir com os amigos, tomar bons tragos, comer e jogar conversa fora.

Foi assim que o famoso “boteco” se tornou uma verdadeira instituição nacional, principalmente nas grandes capitais, como Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. O horário preferido para frequentar esse tipo de estabelecimento é o final de tarde, na saída do trabalho, para curtir um happy hour com um delicioso tira-gosto e brindar com uma boa caipirinha ou um chopp bem gelado.

Entre as porções mais presentes no cardápio de qualquer estabelecimento desta categoria, a coxinha de galinha sem dúvida está entre os primeiros mais pedidos: o croquete em forma de gota feito com massa de farinha e recheio de frango é irresistível para o paladar brasileiro. Mas será que dá para fazer em casa uma coxinha tão gostosa como a que é servida em bares e lanchonetes? É claro que sim!

receta de coxinhas

A história da receita de coxinha

Como costuma acontecer com os pratos mais famosos, sua origem tem diversas hipóteses. A mais popular é a que faz referência à princesa Isabel e ao conde d’Eu, a família imperial brasileira, cujo filho cresceu numa granja. Diz a lenda que o menino tinha paixão por coxas de frango.

Um dia, ao perceber faltar a comida favorita do filho da princesa entre os pratos a serem servidos, o cozinheiro imperial rapidamente desfiou outras partes do frango, enrolou a carne em uma massa cozida que modelou em forma de coxa (ou de gota) e fritou: dessa maneira teria nascido a nossa tão amada receita de coxinha.

Em pouco tempo o quitute teria excedido os domínios da família nobre e conquistado a todos, por ser uma receita que permite “esticar” o frango e fazê-lo render mais de um jeito simples e saboroso.

Também é provável que as coxinhas sejam uma versão das históricas “croquetas” europeias e que no Brasil tenham ganhado seu jeitinho próprio: uma das características da receita nacional é a adição do queijo tipo “requeijão” mais popular do Brasil, proveniente de Minas Gerais, que também é incluído no recheio de algumas versões.

Hoje é possível encontrá-las com diversos outros ingredientes: coxinhas de carne-seca, camarão, calabresa, batata-doce, com frutas e, é claro, também vegetarianas.

E que tal provar a deliciosa receita de coxinhas de frango com um bom vinho argentino?

Paulo Brammer, wine expert e diretor da Eno Cultura, afirma ser possível combinar ambos elementos: “a harmonização clássica com a coxinha é o vinho espumante, porque as borbulhas interagem bem com o crocante da massa na boca. Além disso, esta categoria de vinho também  tem mais acidez em geral, o que colabora para suavizar o gosto de fritura”, acredita.

Mas existem muitas opções para acompanhar a coxinha. Brammer agrega: “O queijo Catupiry  — que dá uma textura cremosa — combina bem com um Chardonnay mendocino amadurecido ligeiramente em carvalho. Também é comum colocar um molho picante nos petiscos (como o tabasco) e, então, um Malbec jovem e frutado pode harmonizar os sabores picantes para combinar perfeitamente com o sabor da coxinha”.

receta de coxinhas

Receita de coxinhas de frango

5 claras de ovo

Farinha de rosca ou de mandioca (quantidade necessária)

Rodelas de limão

Para a massa

1 tablete de caldo de galinha

2 xícaras de leite

2 xícaras de água

1 kg de farinha de trigo

½ colher de manteiga

Sal e pimenta a gosto

Recheio

2 peitos de frango

1 pimentão verde

1 pimentão vermelho

1 cebola

2 dentes de alho

Salsinha a gosto

receta de coxinhas


Modo de fazer

Massa

Aqueça o leite com a água, adicione a manteiga e o tablete de caldo de frango. Quando começar a ferver, jogue a farinha toda de uma vez, misture tudo e mexa sem parar até que a massa desgrude da panela. Deixe esfriar numa tigela.

Recheio 

Cozinhe o frango, desfie-o e reserve. Guarde também um pouco do caldo que sobrou após a fervura do frango. Em outra panela, coloque os pimentões e a cebola picados e refogue-os com um pouco de óleo. Em seguida adicione o frango, o alho, a salsinha e um pouco do caldo de cocção do frango, sal e pinta e refogue tudo por alguns minutos.

Montagem das coxinhas

Pegue um pouco de massa com a mão, acrescente uma colherada de recheio e feche a massa dando-lhe um formato de gota. Passe então a coxinha pelas claras de ovo batidas e em seguida empane com a farinha de rosca ou de mandioca. Em uma frigideira, frite as coxinhas em óleo quente até que fiquem douradas. Sirva as coxinhas com uma rodela de limão.

Ficou com vontade de saber mais sobre os vinhos brancos argentinos? Clique neste link: Chardonnay argentino, uma aposta que vale a pena

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *