O VINHO TAMBÉM PODE SER VEGAN FRIENDLY

O que são vinhos veganos

São feitos com uvas, então eu considerava que todos os vinhos eram vegan friendly. Mas não: a maioria inclui componentes de origem animal em seu processo.

Uau! 

Esta descoberta me obrigou a repassar minha trajetória recente — mas muito intensa — no mundo do vinho. A verdade é que desde aquela garrafa que comprei pela internet para a minha amiga até hoje, o caminho foi mais pelo lado do prazer e das sensações que das precisões técnicas e do que ocorre antes do líquido chegar à garrafa. Evidentemente, ainda me esperam muitas surpresas! Estou fascinada.

Desde o começo, o que mais me importou foi descobrir sabores e começar a desvendar as particularidades de cada nova variedade que provei mas, até agora, não tinha parado para pensar no processo de elaboração. 

O que são os vinhos veganos

Tudo começou no dia do sushi vegetariano com a Hayley. Estávamos em casa atualizando o nosso ritual de rolls de cogumelos, chili & manga, avocado & philly cheese e uma garrafa de Kaiken Malbec Rosé que fomos juntas escolher na vinoteca. Havíamos comentado sobre o menu com Alex e aceitamos sua sugestão, convencidas de que se tratava de um match perfeito. 

Foi a minha amiga quem, depois, descobriu que o rótulo tinha um selo de “produto vegano”. Como? O vinho não é sempre vegano, sendo o produto da fermentação das uvas? Que categoria de composição de origem animal poderia ter? O que são os vinhos veganos?

Ok, Wine lovers, já vou lhes contar o que descobri nas minhas pesquisas.

Qué son los vinos veganos

O consumo consciente

Existe um movimento global a favor do consumo consciente. O consumo consciente integral: que o que comemos venha da terra e tenha a menor quantidade de aditivos possíveis, que os produtos beauty não tenham parabenos nem outros derivados do petróleo potencialmente tóxicos, que o que compramos nas lojas esteja alinhado com o comércio justo e o cuidado do planeta. A rastreabilidade, a sustentabilidade, escolher e conhecer quem está por trás de cada produto que forma parte de nossas vidas, e reduzir o impacto ambiental são os novos mantras.

Isso é uma coisa. Outra coisa — que, obviamente, tem relação com esta expansão de consciência — é o veganismo, que vai muito além de uma dieta. É uma postura ética de recusar os animais como mercadoria e, em consequência, o consumo de qualquer categoria de produto (comida, roupa, cosméticos, medicamentos), transporte, ou entretenimento que implique o abuso, maltrato ou sacrifício animal. 

Neste contexto, e considerando que as novas gerações são muito mais responsáveis e repudiam a crueldade animal, apesar de ainda não terem aderido 100% ao veganismo — hello, como eu –, me pergunto… o que são os vinhos veganos? Até porque o vinho não pode deixar de ouvir esse segmento de consumidores jovens que procuram pelo selo de cruelty free.

Vegan friendly

No mundo do vinho, como nos demais setores, existe uma tendência a buscar o máximo respeito pela natureza e a mínima intervenção possível. O vinho já é um produto natural, que provém da terra e que envolve muitas mãos ao longo da sua elaboração, cuja sabedoria transcende e enche nossas taças. 

Qué son los vinos veganos

Mas, durante o processo de filtrado, historicamente se utiliza albumina de ovo — voilà, aí está o X da questão — para limpar o vinho e que chegue à garrafa com uma cor brilhante. Se, no entanto, o vinho se filtra com bentonita (uma espécie de argila que funciona perfeitamente para o mesmo fim), ou se diretamente não se filtra, então estamos frente a um produto 100% vegan friendly.

Por isso os vinhos veganos acompanham esta tendência que continua em plena expansão. Se bem eu ainda esteja em processo de aprendizagem, celebro que exista uma opção neste mundo tão apaixonante, diverso e complexo para todas as pessoas, incluídas aquelas que praticam uma filosofia de vida com princípios inquebrantáveis de respeito para com os animais. 

O vinho com o qual acompanhamos o sushi estava espetacular. Você já se preguntou alguma vez o que são os vinhos veganos? Já tinha ouvido falar? Provou algum? Até a próxima rolha!

Ah! E se você gostou desse artigo, não deixe de ler essa outra matéria sobre os vinhos argentinos: Vinhos argentinos de verão: muito mais que um amor passageiro

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *