Sushi e vinho, uma grande celebração

sushi e vinho

Feliz. Estou feliz. Estamos em pleno verão. E não é qualquer verão. É o verão da normalidade: o primeiro onde este tempo de incertezas mundiais começa a ficar para trás. E nos encontramos, viajamos, abraçamos e fazemos todas essas coisas maravilhosas que tivemos que deixar de lado por taaaanto tempo. 

Festejar com sushi e vinho

Sempre gostei desta época e, agora, depois de tudo o que passamos, gosto ainda mais. 

Os bares estão com as portas abertas! Sob o céu azul, dá vontade de passear vestindo uma roupa bem cômoda.

Minhas amigas e amigos vieram passar as férias comigo! Não tem coisa melhor no mundo! 

E justamente a Hayley também está na cidade e temos planos fenomenais. Agora que descobrimos que nós duas adoramos tomar vinho, vamos num desses bares que o Alex, o meu guru, me indicou para experimentar alguns rótulos.

Mas não sei… Como nós duas gostamos de Malbec, talvez comecemos a conversar com uma taça de vinho da nossa uva favorita, sem dar muitas voltas para escolher algo diferente.

Ontem estive em sua casa e notei que ela ainda tem a garrafa que eu lhe dei de presente… Isso é uma das coisas que eu gosto na Hayley: ela faz você sentir que seus presentes são especiais. Então eu contei que agora sou uma especialista… rá! Bem, nem tanto, mas estou me especializando no assunto. 

A Argentina e a cidade de Mendoza me atraem por suas uvas, suas cores e sabores, as paisagens dos Andes e a trip infinita que o mundo do vinho revela quando você tem vontade de descobri-lo. Ela ficou pensando e me disse: “Vamos viajar pelos bares, como a Anya Taylor-Joy em “Gambito de Dama”!

Hayley estuda na UCLA, que fica na Califórnia, bem na outra ponta do país. Down on the west coast, como a Lana del Rey diz. Ela poderia ter escolhido qualquer universidade de NY, mas a sua fantasia era morar lá, na “terra do sol” (e olha que louco… li que desse jeito também chamam Mendoza, a “Terra do sol e do bom vinho”. Que coincidência incrível!). 

A minha amiga me falou que se surpreendeu por conhecer sabores de outros lugares porque, em geral, na Califórnia bebem só os vinhos da própria região. Claro, porque é o principal território produtor do país. Isso me deixou pensando. Como o Alex falou, existe um vinho para todos, sim, e o legal é o caminho até encontrá-lo. 

Vinho para presentear

Mas… e quando o vinho é para outra pessoa? Aí é mais complexo. Praticamente um ato de amor. É preciso conhecer bem a pessoa para encontrar essa garrafa ideal, o presente perfeito.  

Tive a ideia de convidá-la para jantar em casa ao invés de ir em algum bar. Vai ser uma surpresa, eu posso fazer uma comidinha gostosa, ou podemos pedir sushi, que ela adora. Sim, também seria maravilhoso: eu conheço alguns deliverys que oferecem inclusive opções para vegetarianos. 

Seria a desculpa ideal para surpreendê-la com outro vinho legal, é claro. Vou perguntar ao Alex algum que seja indicado para o verão. Um branco? Como será a combinação de sushi e vinho?

sushi y vino

Alex não vai me dizer. Vai me colocar à prova. “Deixe-se guiar pela ocasião” será certamente a pista. A ocasião e o prato, né? Tem algo meio mágico em combinar comidas e bebidas, em conseguir um equilíbrio entre sabores que transformem uma refeição em uma experiência prazerosa e inesquecível. 

Para mim, é como um jogo; algo parecido à alquimia. Como se por um momento pudéssemos ser magos e criar um feitiço que encante nossos paladares e o das pessoas que queremos surpreender. É fascinante. 

Vinhos que harmonizam com peixes

Segundo o que eu li, para acompanhar o sushi convém pensar em vinhos frutais, frescos e aromáticos. 

Deixe-me ver: repassando mentalmente as dicas que aprendi, penso, por exemplo, em um Torrontés, um vinho que descobri graças aos conselhos do Alex e que jamais provei antes. 

Trata-se de uma cepa autóctone da Argentina que, diferente da maioria das uvas-brancas, ama o sol. 

É por isso que os melhores Torrontés se produzem no noroeste argentino: lá os vinhedos se encontram a 1700 metros sobre o nível do mar, uma condição extrema para as videiras.

Esses brancos de Torrontés são super perfumados, com identidade cítrica e floral, paladar intenso e frescura vibrante, um match perfeito (o Alex me explicou) para peixes e seus derivados. 

Entre os que anotei tem um da Colomé, uma vinícola que além de tudo tem um hotel incrível entre seus vinhedos.

Um Sauvignon Blanc também é ideal para estes petiscos, uma proposta mais ligeira, refrescante e cheia de sabor, perfeita para beber com todas as janelas abertas em uma noite repleta de estrelas. 

sushi y vino

E os tintos? Será que combinam? Parece mais arriscado, mas talvez um Pinot Noir, suave e frutal, poderia ser uma aposta interessante para acompanhar peixes e frutos-do-mar… 

Inclusive, pode-se pensar em algo ainda mais exótico, como algum vinho de cepas Criollas da Argentina. Pelo que observei, são rótulos super cool e indispensáveis para os wine geeks

Está bem, por aí entro em terrenos um pouco mais complexos, mas quem não arrisca não petisca, né?

Bom, de qualquer forma ainda tenho tempo. Sou impulsiva, sem dúvida, mas não tem nenhum problema se adiantar a uma situação. Já verei como resolvo. 

Enquanto isso, adoraria que você me confesse: com que vinho presentearia um amigo ou amiga que não vê há muito tempo? Como combinaria sushi e vinho? Quero saber a sua opinião,  preciso de ideias!

Gostou? Continue lendo sobre vinhos: Rosé de Malbec: um arco-íris para celebrar à mesa

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *