Vinho argentino: um abraço à distância

Malbec argentino para presentear

Faltavam só dois dias quando lembrei da data. O aniversário da Hayley!!! Desde que ela deixou a faculdade, ficou mais fácil esquecer. Antes sempre fazíamos festas na casa dela. Iam todos os amigos, e os pais dela saíam para não incomodar. Eu ficava para dormir e passávamos o dia seguinte juntas, fofocando sobre a noite anterior… rá! Mas agora é outra coisa: ela está longe, sinto a falta dela quase tanto como Hamilton na Broadway, e não sei o que dar de presente. Além disso, ela sempre me manda muitas coisas lindas. Então eu tenho que fazer a minha parte.

OK, let’s see. Primeiro pensei em roupa. Em seguida me arrependi. Teria que saber que estilo de roupa agradaria, encontrar o tamanho certo, encomendar e torcer para que, além de tudo, servisse. Humm, acho que não, porque estando tão longe não sei nem o que poderia ser. Que tal um vale presente? Nem. Onde está a alma disso? É como dar um cartão de presente. Muito impessoal. Uma xícara de alguma série ou filme, talvez… Blé, também não; por lá deve estar cheio dessas coisas. Tem que ser algo lindo, que a emocione e represente a nossa amizade. Um abraço à distância. 

Fazia bastante tempo que a gente não conversava, então com certeza ela devia pensar que eu ia me esquecer do aniversário. Mas não: eu ia surpreendê-la. Temos muitas coisas em comum, apesar de que ela sempre foi mais chill, menos inquieta. Gostava de estar com seus gatos, tomar café e passar looooongas horas escutando música e lendo. Só assim era feliz. É óbvio que pensei em dar um livro, mas com tantas coisas para estudar, provavelmente ela só vai ter tempo de lê-lo quando termine a faculdade. O que fazer então? A resposta chegou de um jeito inesperado: meu pai (WTF?!). Sim. Meu pai sugeriu dar-lhe um vinho. Um vinho?! Um Malbec argentino de presente? Mas qual?

— É, um vinho, um malbec argentino é perfeito para dar de presente. É gostoso, elegante, delicado e pode ser sob medida. 

Fiquei pensando. Além do que ele disse, a ideia do vinho pareceu prática. Os ponteiros do relógio corriam velozes e eu precisava comprar algo logo. Decidi: essa noite comecei a procurar no Google e ver o que encontrava.  Por onde começar? Os resultados me deixaram um pouco tonta. Centenas de garrafas de cores, rótulos e sabores diferentes, com preços de todo tipo. Escolher um malbec argentino para presentear era demais; um universo completamente novo para mim. Ok, vamos por partes. Tomei um pouco de ar e focalizei. Uma coisa por vez.

Primeiro procurei algumas dicas sobre como escolher um vinho. Assim aprendi que, para as festas, por exemplo, são mais adequados os espumantes, e que os vinhos brancos são refrescantes e podem ser tomados bem frios, inclusive com alguns cubos de gelo. É… não é o perfil. Já o tinto é perfeito para acompanhar um jantar, ler um livro ou para compartilhar um momento com alguém. Até mesmo durante uma videochamada… Ok, dessa versatilidade eu gostei.

Um tinto seria bom, exclamei em voz alta após investigar um pouco. Parece algo íntimo. Sim, já imagino a Hayley girando a sua taça enquanto estuda para uma prova importante, perdida entre pilhas de papéis e canetas marca-texto coloridas. Será esse, então. Mas queria que fosse… não sei se exótico, mas com certeza original. Continuei navegando. A internet recomendava vinhos da França, da Espanha, da Itália e da Argentina. 


Um malbec argentino para presentear, mas qual?


Argentina? Que estranho. O seu principal vinho é tinto, se chama “Malbec” e tem aroma frutal, de cereja ou morango, dizia a legenda junto à foto de um vinhedo que terminava em uma grande montanha nevada, rodeada por outras menores. O lugar se chamava “Mendoza”. 

Legal, isto está ficando interessante. Por vários motivos: essa paisagem me deslumbrou. Mas, além disso, a palavra cereja me fez lembrar  dos muffins com frutos vermelhos que eu e a Hayley comemos juntas em Nova York várias vezes. Amo essas merendas em Eileen’s special cheesecake, um pouco depois de Little Italy. Fiquei pensando: será que combina comer algo doce com um vinho gostoso? 

Por isso, voltei à web. Escrevi “Malbec Mendoza” e o buscador mostrou como primeiro resultado Wine.com, uma loja online. Ao clicar, apareceu uma lista cheeeeia de garrafas da Argentina, todas elas de “Malbec”, com origem em “Mendoza”. Havia incontáveis opções de preços e rótulos, mas pelo menos agora eu sabia ter algo bom no horizonte. Logo classifiquei a busca por preço, e comecei a revisar a relação apresentada. 

Vários rótulos de malbec argentino me surpreenderam para presentear. Escolhi os que mais gostei e os separei. Tinha um que parecia um sonho: Krontiras Malbec Natural; já a dupla Norton Reserva Malbec e Trapiche Oak Cask foram selecionados por serem tão clássicos como o meu pai; alguns mostravam ferramentas, como o que se chama Benmarco Sin Límites Malbec, e outro que tem uma árvore colorida, Serbal Malbec.  

Ok, já estava perto. Revisei outra vez a lista, armada com base na minha intuição. Bem nesse momento a Cookie, minha gatinha, miou, e eu tive que colocar a comida dela. Quando voltei à tela, me decidi. Com certeza a Hayley vai gostar. Coloquei as informações do meu cartão de crédito, os dados para a entrega com o endereço do campus da universidade e fui dormir.

Passaram-se dois dias. Eu já estava quase esquecendo de novo do aniversário da Hayley, quando recebi uma notificação no Instagram. Era uma foto. Nela, a minha amiga segurava uma taça de vinho vermelho-escuro, enquanto brindava olhando para a câmera. “Obrigada, dear friend, pelo presente. Miss u”, dizia o post. Nesse momento uma felicidade imensa me invadiu e desejei poder abraçá-la. Que saudadeeeee!!!

Malbec argentino para presentear

Fiquei com vontade de provar o vinho. Mas, acima de tudo, fiquei com vontade de aprender mais. Pensando bem, tem uma loja de vinhos pela qual passei muitas vezes, a caminho do subway. Vou passar lá e tentar descobrir mais sobre vinhos argentinos… Acredito que tem um mundo sedutor aí, que me intriga muito. Quero desvendá-lo! 

Ah, estamos conversando até agora e ainda não me apresentei! Sou a Nicole, mas todo mundo me chama de Nicky. Aos poucos vamos nos conhecendo… Inclusive, quero saber: e você, também tem curiosidade sobre o mundo do vinho argentino?

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *