Seis bares para conhecer o melhor da coquetelaria de Buenos Aires

Coquetelaria de Buenos Aires

Há anos a coquetelaria de Buenos Aires é reconhecida entre as melhores do mundo e os seus bares se transformaram em visita obrigatória para os amantes dos tragos de primeira qualidade. Poucos sabem que este esplendor é fruto de uma história e de um passado glorioso que evolui todas as noites em cada bar da cidade. Hoje, a cena continua sendo promissora: enquanto novos bares originais continuam surgindo, seus profissionais se destacam pela sua criatividade e conseguem se colocar entre os melhores do planeta. As novas gerações seguem seus passos e têm sede de conquistar mais e mais.

Assim, seja com estética rocker, inspiração asiática, priorizando os sabores autóctones ou a elegância do refinamento, a coquetelaria de Buenos Aires oferece diversas experiências atrativas sob a condução de profissionais talentosos, ideias frescas e clássicos cada vez mais sólidos. Conheça a seguir 6 bares ultra premiados que você deve agendar para visitar na sua próxima viagem ao país hermano.

Coquetelaria de Buenos Aires, o que você não pode perder

Coctelería de Buenos Aires

Presidente (Av. Presidente Manuel Quintana 188, Recoleta)

Um elegante edifício de época abriga este bar que ocupa a posição número 50 na lista de 50 Best Bars 2020 graças ao seu equilíbrio entre glamour, tradicionalismo e dinamismo cosmopolita. 

Uma equipe jovem e com ideias frescas trabalha lá sob o comando de Sebastián García, barman de elegantes trajes e trejeitos de cavalheiro que em 2021 ocupou o posto 98 no ranking Bar World 100, elaborado pela publicação Drinks International e dedicado aos profissionais mais influentes da indústria global da coquetelaria.

Para qualquer cliente do bar, as razões de suas medalhas são claras: reinterpretando a coquetelaria clássica e dando atenção especial aos produtos de pequenos fabricantes locais, o Presidente conseguiu conectar a cidade de Buenos Aires dos dias de hoje com as experiências bon vivant do começo do século XX. 

Coctelería de Buenos Aires

Três Monos (Guatemala 4899, Palermo)

Qualquer pessoa que tenha vivido a sua adolescência durante os anos 90 alguma vez sonhou em ser dono de um bar como o Tres Monos. Paredes pretas com inscrições e desenhos em branco — criações do artista Toro Ink — e uma trilha sonora que contempla todo o espectro alt-rock emolduram um excelente serviço de atendimento ao público que faz qualquer visitante se sentir cômodo e bem-vindo. Este é outro espaço premiado com diversas distinções, como estar entre os TOP 4 Best New Bar 2020 e ficar em #85 no ranking dos @50bestbars 2020.

Sebastián Atienza, Charly Aguinsky e Gustavo Vocke — os três “monos” (macacos, em português) do nome, é claro — acumularam vasta experiência atrás de balcões e como embaixadores de marca, conquistando um estilo vibrante em que misturam frutas e especiarias regionais típicas com toques de exotismo experimental.

Coctelería de Buenos Aires

878 (Thames 878, Villa Crespo)

Um bar mítico e orgulhoso de pertencer a um bairro emblemático de Buenos Aires, a Villa Crespo, o bar 878 segue à risca uma série de práticas que lhe permitem inovar e, ao mesmo tempo, consolidar essa proximidade com a sua comunidade desde que foi fundado em 2004 por Julián Díaz e Florencia Capella. 

O passo mais recente nessa trajetória é o Projeto À Granel, que consiste no desenvolvimento de bebidas espirituosas — whisky, vodka, gim, brandy, aguardente de uva e bitter — de elaboração própria e fabricação em sociedade com pequenos destiladores e bodegas argentinas. Os produtos se vendem diretamente ao público em garrafas retornáveis e também são utilizados na carta de coquetéis, conquistando assim uma forte marca inspirada nos sabores e ingredientes originais das distintas províncias argentinas. 

Coctelería de Buenos Aires

Cochinchina (Armênia 1540, Palermo)

Inés de los Santos (considerada uma das melhores profissionais da coquetelaria Argentina e eleita #93 no ranking Bar World 100 como uma das figuras mais influentes da indústria em 2021) inaugurou seu novo bar em plena pandemia, o Cochinchina

Através de sua decoração oriental (que une a arte exótica de séculos passados e os modernos painéis de neon das grandes cidades do sudeste asiático), o bar oferece a possibilidade de viajar àquelas latitudes através dos sabores. 

Os coquetéis completam o conceito com audazes elementos: ingredientes inusuais como o azeite de gergelim, as algas nori, os cogumelos shiitake e o coentro, entre outros, garantem um refrescante fator surpresa. E para encantar ainda mais o paladar, a culinária do chef Máximo López May segue a sintonia vietnamita (onde não falta a marca colonial francesa) com enfoque fast-food gourmet.

Coctelería de Buenos Aires

Floreria Atlântico (Arroyo 872, Retiro)

Se a Florería Atlántico conseguiu ser o bar latino-americano melhor posicionado na lista dos 50 Best Bars (conquistando o terceiro lugar em 2019), é porque sintetiza conceitualmente distintos ângulos da Argentina autóctone e imigrante. 

O seu criador, Renato “Tato” Giovannoni (eleito o melhor bartender do mundo em 2020) se inspirou tanto no mar quanto na terra, reunindo em seu cardápio referências aos povos aymara, quéchua e os da Pampa gringa com a magia das selvas do litoral e da costa argentina, tudo isso temperado com as ancestrais ervas da Cordilheira. 

O design interior do local, com seu longo balcão de tragos e a cozinha à vista, colaboram para estimular a conversa entre clientes e bartenders, tudo isso alimentado por uma linha própria de destilados, vermuts e outras bebidas, como a água tônica. 

Coctelería de Buenos Aires

Döppelganger (Av. Juan de Garay 500, San Telmo)

Tem muito de pub de classe trabalhadora, mas também tem um toque de elegância boêmia neste bar de San Telmo repleto de elementos atípicos: a carta de coquetéis é basicamente um pequeno livro com mais de quatro dezenas de opções. Isso já deveria ser um atrativo suficiente para visitá-lo, mas ainda tem muito mais.

Seu perfil no Instagram publica usualmente citações literárias eleitas pessoalmente pelo proprietário Guillermo Blumenkamp; e o chefe do balcão de tragos — Ariel Figueroa — é uma figura tão peculiar como talentosa.

O “Doppel”, como é carinhosamente chamado pelos clientes, é um espaço que reivindica os clássicos da coquetelaria e teve seu grande momento de glória em 2018, quando Robert Simonson — crítico de coquetelaria do New York Times — o escolheu como um dos melhores bares para visitar em Buenos Aires e incluiu o seu Old Fashioned no ranking dos 15 melhores drinks do ano da revista digital Punch. 

Agora continue a sua leitura descobrindo os encantos do turismo na Argentina: Glamping na Argentina: férias de luxo em plena natureza

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.