Bodega Argento, líder argentina em sustentabilidade e produção orgânica

bodega argento

Num mundo que exige respostas para questões centrais como as mudanças climáticas, o desmatamento e o esgotamento dos recursos hídricos e do solo, a indústria vitivinícola não pode estar alheia a estas preocupações.

Por isso, cada vez mais produtores elaboram vinhos que levam o cuidado do  meio-ambiente como premissa, a par da excelência e da qualidade.

Na Argentina existem vários exemplos para citar, e Mendoza é uma das grandes províncias produtoras de vinhos orgânicos do planeta. Entre os que impulsam esta green revolution a Bodega Argento se destaca, membro do Grupo Avinea, a principal produtora de vinhos com certificação orgânica do país.

Em 2012, com a constante inovação como guia, a Bodega Argento iniciou um processo de reconversão orgânica e desenvolveu um estrito protocolo de redução de emissões de carbono, que inclui um forte compromisso com as comunidades envolvidas com a vinícola e que se reflete na conquista da certificação Fair Trade.

Bodega Argento

Hoje, com 305 hectares orgânicos certificados em Luján de Cuyo, Maipú e Valle de Uco, a Bodega Argento se impõe como líder em viticultura sustentável na Argentina e seus vinhos são consumidos em mais de 50 países.

Bodega Argento, compromisso com a Natureza

Em seu plano agrícola, a Bodega Argento tem uma meta clara: alcançar os 650 hectares orgânicos até 2025. Para garantir a transparência nas práticas sociais e ambientais, as auditorias se realizam de forma independente por organizações terceirizadas.

O seu programa de gestão integral de resíduos é o pilar de todo o seu processo de elaboração: os insumos eleitos para envasar são de preferência reciclados ou de baixo peso, como as garrafas ecológicas.

Bodega Argento

Vinhos conscientes

Juan Pablo Murgia, enólogo chefe do Grupo Avinea, é o responsável por interpretar a essência de cada vinhedo na elaboração de vinhos frescos e elegantes.

A vitivinicultura é parte de nossa terra, por isso mesmo a sustentabilidade é um dos pilares de nossa filosofia de trabalho e a aplicamos em todas as etapas produtivas, fazendo uso responsável dos recursos e favorecendo o desenvolvimento das comunidades locais”, explica.

Para seus vinhos orgânicos, a Bodega Argento recorre aos vinhedos de Alto Agrelo, a 1.059 metros acima do nível do mar, em Luján de Cuyo, e Paraje Altamira, a 1.100 metros acima do nível do mar na zona sul do Valle de Uco. Ambas regiões são excepcionais para a obtenção de vinhos orgânicos.

“Na Bodega Argento nós agradecemos à natureza pelos frutos que nos brinda aplicando vinificações cuidadosas baseadas em um grande conhecimento técnico dos vinhedos. Assim conseguimos fazer com que cada garrafa preserve a melhor expressão de Mendoza, como ocorre com todos os nossos vinhos orgânicos”.

Bodega Argento

Os vinhos da Bodega Argento

Durante os últimos anos, Juan Pablo Murgia conseguiu consolidar na Bodega Argento um portefólio de vinhos de altíssima qualidade com importantes reconhecimentos em todo o planeta.

Cada uma das linhas cumpre um propósito essencial para a vinícola, o de “oferecer vinhos orgânicos e sustentáveis conectados com a origem e referentes em cada segmento por sua qualidade e valores convenientes para os consumidores de distintos mercados. Queremos que todos possam viver a experiência de desfrutar nossos vinhos”, comenta o winemaker.

Assim, a equipe de agronomia e enologia da marca desenvolve um trabalho de classificação de fincas e microterroirs por tipo e textura de solos. Esta interessante proposta começa com Argento Estate Bottled, cujo Malbec é elaborado com uvas das parcelas com solo limo-argiloso profundo da finca de Alto Agrelo (Luján de Cuyo, Mendoza). Por isso, o seu perfil é dominado pela fruta vermelha e os taninos suaves. A linha também conta com um Pinot Grigio frutal e vibrante.

bodega argento

Para os Argento Estate Reserve, “selecionamos videiras sobre solos com algo mais de areia e pedra das fincas de Alto Agrelo e Paraje Altamira (zona sul do Valle de Uco) que nos permitem elaborar vinhos em que a expressão recorda fruta negra com uma camada extra de estrutura”, diz Murgia. Esta linha oferece um Malbec, um Cabernet Franc e um Chardonnay.

A partir de Argento Estate Collection a seleção de região se torna ainda mais precisa, já que se buscam os solos mais pedregosos da finca de Agrelo. “Aqui nos enfocamos em vinhos minerais e complexos com boa estrutura. Vamos encontrar notas herbáceas e bom fluxo de fruta negra, tanto no Malbec como no Malbec-Cabernet Franc”, conta o enólogo.

Quanto aos Argento Single vineyard, a constante investigação e exploração lhes permitiu detectar quais as melhores parcelas de cada uma das fincas de Luján de Cuyo e Valle de Uco. Estas possuem solos curtos compostos entre 80% e 90% de pedra, o que permite uma expressão muito complexa e única.

bodega argento

No caso dos varietais de Single Vineyard da Finca Agrelo, um Malbec e um Cabernet Franc ostentam notas balsâmicas e frutais, além de uma grande estrutura, enquanto os expoentes destas cepas para os rótulos Single Vineyard de Paraje Altamira se destacam por seu perfil de fruta vermelha com tons florais, boa acidez e taninos de giz. “Para cada vinho queremos que o terroir se se expresse com pureza”.

Por último, Argento Single Block #1 de Paraje Altamira se trata da máxima expressão do terroir desta famosa Indicação Geográfica. “Estamos falando de um micro-bloco de pura pedra aluvial que aprofunda o perfil da zona ao máximo. É um Malbec mineral e floral com boa fruta vermelha e complexidade”.

Graças à sua sofisticada expressão, o Argento Single Block 1 Organic Malbec foi eleito o melhor vinho orgânico argentino no Decanter World Wine Awards 2020, conquistando 95 pontos.

Fique por dentro das últimas novidades sobre os vinhos argentinos: https://blog.winesofargentina.com/es/destacadas/panorama-vitivinicola-argentino/

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *