Mendoza: três vinícolas para descobrir bem perto do centro

vinícolas em Mendoza Capital

Alô, winelover! Escrevo para você direto da terra do sol e dos bons vinhos (assim chamam a província de Mendoza na Argentina, e… com razão!), onde decidi permanecer um pouco mais por conta da minha vida de digital nomad

E te conto a verdade: se bem a minha geração jura que é possível viver viajando e trabalhar ou estudar de forma remota, eu jamais havia considerado essa possibilidade, até que me vi completamente imersa neste lugar com tantas coisas por descobrir. 

Então, passando a limpo, resolvi estender por mais um tempo a minha trip, a minha aventura vitivinícola, e continuo perto da Cordilheira dos Andes, explorando o mundo do vinho portas adentro.

Tenho que dizer que o frio chegou com tudo. Sim, é preciso se agasalhar muito, mas a essa altura do ano em Nova York eu também estaria coberta de neve, então estou tolerando muito bem as baixas temperaturas daqui. 

Por estas bandas já nevou um pouco na montanha, apesar de na cidade a neve não ser tão frequente. Mas o que é certo é que todos os dias são ensolarados e o sol brilha até as últimas horas da tarde, inclusive agora que as jornadas são mais curtas. Como diz a Juli, “o solzinho dá uma colher de chá”, o que significa que nos dá uma vantagem, uma oportunidade extra para estar ao ar livre e curtir ainda mais os dias de baixas temperaturas. 

Como você pode imaginar, estou visitando todas as vinícolas que posso, conhecendo gente, desfrutando cada conversa e me deixando levar pelos especialistas locais. Já me acostumei a que qualquer programa termina com amigos novos, a agenda cheia de futuras “juntadas” (como eles chamam aqui as reuniões ou encontros informais) e nomes de padarias para provar diferentes versões das tortinhas mendocinas que eu quero experimentar até conseguir encontrar a minha TOP número 1. 

Nos dias de semana costumo andar sozinha enquanto as meninas trabalham, então aproveito para explorar todos os lugares que posso chegar pelos meus próprios meios: de táxi, caminhando, de bicicleta ou em transporte público. 

Por isso, vou deixar aqui para você a dica de três vinícolas em Mendoza Capital que descobri no último mês, que ficam bem perto do centro, e vou contar porque elas são imperdíveis.

Vinícolas em Mendoza Capital

ESCORIHUELA

Logo que eu cheguei, a Juli e o Tomás me deram uma lista de spots próximos para visitar enquanto eles não estivessem disponíveis para serem meus guias turísticos, e esta foi uma das vinícolas em Mendoza Capital, então decidi começar por aí. Conferi a distância no Google Maps e decidi ir caminhando pela Avenida San Martín até Godoy Cruz, o departamento vizinho. 

O que mais me surpreendeu da Escorihuela foi encontrar um edifício de 1800 de arquitetura florentina no meio do casco urbano de Mendoza, rodeado de casas, comércios e escolas. 

vinícolas em Mendoza Capital

A visita me permitiu conhecer como as vinícolas eram há mais de 100 anos, quando os vinhedos rodeavam a cidade, muito antes que a maioria mudasse seus prédios para lugares mais afastados do centro. Vale a pena conhecer a sala de tonéis históricos e degustar os vinhos dos vinhedos orgânicos e biodinâmicos de Agrelo e El Cepillo. Eu fiquei apaixonada pelo Escorihuela Gascón Organic Vineyard Malbec, um vinho super fresco e suave.

LOS TONELES

Deixei esse programa para a hora do almoço porque Abrasado, o restaurante da vinícola cujo hit são as carnes maturadas, foi um dos mais recomendados pelos meus amigos locais e também pelos blogs e perfis do Instagram que encontrei durante o meu research

Los Toneles é outra das vinícolas de Mendoza Capital, fica a 10 minutos do centro, então é muito fácil chegar até lá de táxi ou pedindo um motorista através de algum aplicativo. 

vinícolas em Mendoza Capital

A visita é uma viagem cheia de contrastes, que conjuga a história de um edifício centenário e a vanguarda de sua tecnologia em um entorno trendy. Tem detalhes artísticos e arquitetônicos, como vitraux e as galerias típicas da região de Cuyo. 

Gostei muito saber que por trás de marcas com nomes tão provocadores como Mosquita Muerta, Perro Callejero, Lobo con Piel de Cordero, Pispi e Sapo de Otro Pozo existe um projeto familiar. 

CASA TANO

Foi o Alex, aquele meu amigo da vinoteca do Brooklyn, que me passou o perfil do Insta desse pequeno empreendimento “fora da caixa” que eu não poderia deixar de visitar. 

Casa Tano é uma vinícola urbana montada em uma velha oficina de teto de chapa que pertencia à família de um dos sócios. É um espaço muito especial, com murais que detalham o processo vitivinícola, conjugando arte e vinho de uma forma super descontraída. 

Além das visitas, degustações e da possibilidade de comprar vinhos de tiragens limitadas (tem uma coleção de varietais de diferentes origens cujos rótulos reproduzem uma fita cassete, como aquelas que os meus pais escutavam no walkman, ou o vinho da casa que engarrafam no momento em um growler), o que me fascinou é que você também pode comprar uma barrica ou participar da elaboração do seu próprio vinho. 

vinícolas em Mendoza Capital

É uma proposta jovem e original, para viver a experiência do vinho em primeira pessoa e a la carte. É claro que eu escolhi um souvenir muito especial para levar de presente ao meu querido guru… Shhhh. 

Nos próximos dias, vou te contar sobre novas descobertas e mais aventuras direto dos Andes. E se você já visitou Mendoza e tem alguma dica de vinícola para compartilhar, me escreva nos comentários. Mas se ainda não foi à terra dos vinhos, tomara que o meu diário de viagem te inspire a querer conhecer a Argentina e seus vinhos. Até a próxima rolha! 

Quer saber mais sobre os vinhos argentinos? Clique aqui: https://blog.winesofargentina.com/pt-pt/breaking-pt/turismo-em-mendoza/

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.