20 destinos imperdíveis da mágica Ruta 40 (parte 1)

ruta 40 argentina

Por seus encantos inacabáveis (leva semanas poder percorrer seus mais de 5.200 km), a Ruta 40, coluna vertebral do oeste argentino, de Santa Cruz a Jujuy, é uma coleção de joias que as e os viajantes desejam agregar aos seus tesouros de itinerância. 

Mas… por onde começar? Quais são os destinos imperdíveis da Ruta 40 Argentina? Que lugares não se pode deixar de visitar?

Dois exploradores que a conhecem profundamente indicam a seguir os 20 pontos turísticos da Ruta 40 Argentina que conquistaram um lugar em seus corações. Neste primeiro artigo, Sonia Renison e Juan Pablo Armenio compartilham seus favoritos, de Cabo Vírgenes a Mendoza.

Ambos são vozes autorizadas. Sonia é jornalista formada em Comunicação Social e coleciona 138 cadernos onde foi registrando o que viu e ouviu nas 20 vezes que durante duas décadas percorreu a Ruta 40. 

ruta 40 Argentina
Sonia Reninson, jornalista.

Com essa experiência (e as fotos de Alejandro Guyot) publicou um livro, Ruta 40, que vendeu mais de 15 mil exemplares.

Além disso, condensa tudo o que viveu neste diverso caminho que atravessa 11 províncias em um curso que ministra na Universidade Nacional de La Plata e também em seu blog Ruta 40.

Por sua vez, Juan Pablo Armenio é livreiro, professor de História e viajante curioso. Durante quatro meses de 2015 percorreu a Ruta 40 argentina de sul a norte em busca de paisagens alucinantes e encontrou muito mais: infinita quantidade de histórias da Argentina e de sua gente. 

ruta 40 argentina

Dono de uma livraria na região metropolitana de Buenos Aires, publicou o livro 40 Excusas Para Recorrer la Ruta 40 (40 Desculpas para Percorrer a Estrada 40, em tradução livre), onde relata com muito humor a crônica da travessia. Seus histórias atraíram uma comunidade enorme, que ele aconselha e interage através do perfil  https://www.facebook.com/travesiaruta40

Ruta 40 Argentina: primeiros 10 do TOP 20

1. Cabo Vírgenes, Santa Cruz. “Localizado no extremo sul continental da Argentina, parece um contato com o fim de tudo. Por lá é possível apreciar uma colônia de pinguins, a segunda maior da América do Sul e a mais austral do litoral continental no Oceano Atlântico”, indica Juan no KM 0. Sonia acrescenta: “Por ali o conquistador Hernando de Magallanes passou no ano 1520. Hoje, se você parar no penhasco à beira-mar, vai se sentir um drone na borda do mapa, justo antes do fim do mundo”.

ruta 40 argentina
Cabo Vírgenes.

2. Glaciar Perito Moreno. “A Patagônia infinita se expressa no Parque Nacional Los Glaciares. O caminho de acesso é colossal quando de longe se avista a parede da primeira geleira mais conhecida, a famosa Perito Moreno, como uma franja branca fosforescente que se destaca entre as curvas da paisagem”, diz Sonia. 

E completa: “De perto, o primeiro impacto visual te surpreende e faz suspirar. A natureza do gelo milenar é tão magnífica que a emoção inunda a alma. Você pode vê-lo, tocá-lo, navegá-lo, caminhar sobre ele e até prová-lo em um drinque”, propõe a jornalista.

3. El Chaltén, Santa Cruz. “Está no Parque Nacional Los Glaciares. É apaixonante — destaca Juan — por ser um povoado praticamente virgem e também ser uma via de acesso às trilhas que permitem chegar ao topo do Torre, ao Monte Fitz Roy, ao mirante Laguna de los Três e à laguna Capri. Além disso, dá acesso à vizinha Laguna del Desierto”.

ruta 40 argentina
Cueva de las manos.

4. Cueva de las manos, Santa Cruz. “Foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1999. É possível ter acesso apenas pela RN 40 a cavernas que conservam marcas de mãos e pinturas rupestres que datam de — se assombra o cronista — entre 1300 e 9300 anos de antiguidade”.

5. Trevelin, Chubut. “Perto de Esquel, desviando-se da RN 40 sentido Trevelin, onde está a vinícola Nant & Fall com seu Ecoparking. Mas, além disso, se você caminhar dez minutos pode abrir a tranqueira de uma plantação de tulipas e deixar-se fascinar pela sua beleza colorida. A época ideal? No mês de outubro”, recomenda Sonia.

6. Lago Puelo, Chubut. “É um lago de águas azuis cristalinas e bosques de espécies variadas. Ideal para passar um dia rodeado pela natureza”, sugere Juan.

7. La veranada. “Não é um lugar em especial — define Sonia — mas sim uma experiência. A RN 40 em Neuquén é toda bonita, mas se você passar por ela na primavera pode testemunhar um momento incrível observando os “crianceros” (cavaleiros) que percorrem o caminho a cavalo por dias e dias, conduzindo o gado em busca de boas pastagens. O movimento da transumância é cultura viva”.

ruta 40 argentina
“La Veranada”, Neuquén.

8. Ruta de los 7 lagos, Neuquén. “É o pedaço de caminho que liga as cidades de San Martín de los Andes e Villa La Angostura. Reúne 7 lagos nos seus 107 km: Lácar, Machónico, Falkner, Villarino, Escondido, Correntoso e Espejo. “Condensa algumas das vistas mais espetaculares de toda a estrada”, define Juan.

9. Cueva de las brujas, Bardas Blancas, Mendoza. “É uma caverna subterrânea onde antigas rochas de origem marinha abarcam uma enorme cavidade, cobertas com estranhas formas minerais: estalactites, estalagmites, colunas e escoadas lávicas que remontam ao período jurássico”, especifica o viajante.

ruta 40 argentina
Lago Puelo.

10. Mendoza. “Além de suas famosas bodegas, a província — indica Sonia — oferece outras pérolas. Em Pareditas, San Carlos, a Reserva Natural Laguna del Diamante é um lugar especial. Seu acesso de cascalho leva a conhecer uma paisagem infinita. O prêmio está a mais de 3000 metros acima do nível do mar: o vulcão Maipo se reflete na lagoa em forma de um diamante. Uma paisagem perfeita e cheia de paz”.

A seguir, não perca a segunda parte dos 20 destinos da Ruta 40 Argentina. 

Quer saber mais sobre vinhos e destinos turísticos da Argentina? https://blog.winesofargentina.com/pt-pt/breaking-pt/escapadas-de-fim-de-semana/

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.