Vinho, arte e arqueologia: três museus imperdíveis em Salta

Museus para conhecer em Salta

A província do norte argentino oferece diversas atrações culturais em todo o seu território, como a visita aos museus dedicados à sua história e tradição. Neste artigo vamos falar sobre três museus para conhecer em Salta: o espaço dedicado à obra do artista James Turrell na Bodega Colomé; o MAAM (Museu de Arqueologia de Alta Montanha), eleito pela segunda vez consecutiva como o melhor da Argentina; e o Museu da Videira e do Vinho, em Cafayate.

Museus para conhecer em Salta

Museus para conhecer em Salta

Museu James Turrell, na Bodega Colomé

Chegar em Molinos, onde se localiza a vinícola Colomé, já é uma experiência completa, repleta de paisagens de mil cores e pedras ancestrais. Partindo de Salta Capital, será preciso escalar por caminhos sinuosos na Encosta do Obispo, cruzar o vale Encantado e o Parque Nacional Los Cardones, atravessar a Recta del Tin Tin (entre muitas outras atrações geográficas e históricas) para, finalmente, chegar na vinícola, a 2.300 metros de altitude.

Além de curtir a degustação de seus excelentes vinhos e os serviços da sua Estância Hotel e restaurante, a visita inclui um passeio pelo museu que abriga obras de 5 décadas do artista californiano James Turrell, o mago da luz. Este é sem dúvida um dos melhores museus para conhecer em Salta.

O edifício cúbico de 1.700 m² construído sob as indicações do próprio artista foi inaugurado em 2009 e pertence à The Hess Art Collection (Donald e Úrsula Hess, os donos da vinícola, quiseram dedicar um museu completo a este artista contemporâneo mundialmente reconhecido pelo seu trabalho sobre a luz e o espaço).

Lá não há quadros pendurados nas paredes nem esculturas (com exceção de rascunhos na sala de recepção). O único que existe é luz (natural e artificial) combinada com a espacialidade para produzir emoções nos visitantes. À medida que vai descobrindo o local, o espectador ficará hipnotizado e surgirão perguntas inquietantes: a luz é densa? Tem peso específico? Existe parede ou é só uma ilusão? 

Entre os trabalhos exibidos encontra-se “Spread 2003” (uma grande sala iluminada de azul à qual se chega através de uma escada. Dentro, vive-se a sensação de flutuar enquanto se avança em direção a nada) e “Unseen Blue 2002” (um pátio interior com vista ao céu para observar, durante 27 minutos e deitado no chão, os efeitos da luz ao entardecer. Esta experiência é reservada aos hóspedes do hotel).

“O meu desejo é criar uma situação que possa envolver o espectador e permitir que ele veja. Que se transforme em sua experiência”, dizia Turrell sobre sua obra.

Ao sair, a paisagem, o silêncio da montanha e a possibilidade de experimentar alguns dos melhores vinhos saltenhos completam a experiência. Pura arte, é isso mesmo.

Ruta Provincial 54 Km.  A 21 km de Molinos, Salta. Tel.: +54 3868-494200. Reserva antecipada. A entrada no Museu James Turrell é oferecida com degustação de vinhos. Mais informações: https://www.bodegacolome.com/turismo/

Museus para conhecer em Salta

Museu de Arqueologia de Alta Montanha (MAAM)

No centro da cidade de Salta, perto da Praça 9 de Julio, encontra-se o MAAM, eleito em 2022 e pelo segundo ano consecutivo como o melhor museu da Argentina, segundo o Prêmio Traveller´s Choice, do Tripadvisor, votado por turistas do mundo todo. Sem dúvida um dos melhores museus para conhecer em Salta.

Suas coleções abrigam o patrimônio arqueológico relacionado às práticas ancestrais dos Incas nas altas montanhas. Em especial, destacam-se as múmias e os trajes de três crianças encontrados em 1999 no topo do vulcão Llullaillaco, em Los Andes.

Após profundas investigações, determinou-se que estas oferendas aos deuses se realizaram durante a cerimônia de sacrifício conhecida como Capacocha, ritual que os incas faziam em agradecimento ao sol, no caso de doenças ou desastres naturais, há mais de 500 anos. 

Os elementos que compõem o enxoval funerário das crianças foram confeccionados com materiais provenientes de distintas regiões, possuíam um caráter simbólico e comunicavam diferentes atividades, papéis e hierarquias dentro de um contexto sagrado inca.

As múmias de Llullaillaco foram encontradas em excelentes condições de conservação graças ao entorno particular de alta montanha (a mais de 6.000 metros de altitude) onde permaneceram durante séculos. 

Hoje elas se conservam em cápsulas especialmente construídas que permitem uma visualização panorâmica dos corpos, com atmosfera controlada de oxigênio 2%; em um ambiente estável de -20 °C, com iluminação filtrada em UV e IR, que garante a sua correta preservação. 

Assim, as múmias são consideradas as melhor preservadas do mundo. Trata-se de:

  • A Donzela, uma jovem de 15 anos com o cabelo trançado e as pernas cruzadas.
  • O Menino, de 7 anos, com enfeite de plumas brancas na cabeça e manta vermelha.
  • A Menina do Raio, de 6 anos: sabe-se que ela foi atingida por um raio que queimou parte de seu rosto, braços e trajes.

Bartolomé Mitre 77, cidade de Salta.  De terça a domingo, das 11 às 19h. https://www.maam.gob.ar/

Museus para conhecer em Salta

Museu da Videira e do Vinho

Em Cafayate, o berço dos vinhos dos vales calchaquíes, se localiza outro dos museus para conhecer em Salta: integra o circuito da Rota do Vinho, foi inaugurado em 2011 e ocupa o prédio de outro museu chamado “La Bodega Encantada”. 

É dividido em dois grandes espaços: entra-se pelo ambiente denominado “Memórias da videira”, onde se recria – com materiais educativos, propostas audiovisuais e maquetes interativas (como um riacho que passa pelo interior do museu ou imagens de colheitadeiras que cumprimentam os visitantes) – todo o ciclo da videira e como o vinho tem relação com as singularidades do solo, a amplitude térmica, a água e o trabalho das pessoas nesta região. 

Depois, o percurso vai para as antigas instalações da Bodega Encantada, com suas poças originais, onde contam como a uva era fermentada naquela época. 

Na segunda sala, “Memórias do Vinho”, se relata a história da viticultura calchaquí e é possível apreciar objetos históricos, como uma prensa de madeira, artefatos de campo e de elaboração em vinícolas ancestrais. 

Também tem um restaurante onde dá para experimentar excelentes empanadas saltenhas e demais pratos típicos, como o locro, acompanhados, é claro, por deliciosos vinhos. Recomendamos provar o Torrontés, um emblema dos vinhos de Salta, além do Malbec e o Tannat.

O museu abre de terça a domingo, das 9 às 18h https://www.culturasalta.gov.ar/organismos/museo-de-la-vid-y-el-vino/18

É claro que ao longo do caminho tem mais museus para conhecer em Salta, não é à toa que a famosa província argentina é conhecida como “La Linda”.

Continue a sua leitura e descubra muito mais sobre o mundo do vinho argentino aquí.

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.