Vinhos Argentinos para o Natal

Vinos Argentinos para Navidad

Começa a reta final de 2020, um ano que não esqueceremos, mas do qual também não sentiremos saudades. E justamente porque preferimos deixá-lo no passado, o que poderia ser melhor que se despedir deste ano com alegria e energia?

Sabemos que as reuniões com familiares ou amigos para Natal e Ano Novo não serão iguais às que estávamos acostumados. Grupos reduzidos, máscaras e distância na mesa. Mas não se desanime, porque podemos compensar com programas melhores. Porque na intimidade destas festas está a desculpa perfeita para ousar e fazer um upgrade na escolha dos rótulos. 

Para quem já está pensando em aproveitar as mesas menores com vinhos inesquecíveis, a Argentina oferece infinitas oportunidades em vinhos, seja para acompanhar o Peru de natal ou o cordeiro assado, mas também para encher as taças na hora da contagem regressiva que abre as portas de 2021. Vejamos então quais vinhos argentinos preparar para estas festas.

Christmas Wines

Pensar nos vinhos para o menu natalino nos obriga levar em consideração as mesas bem servidas com pratos abundantes onde as carnes são protagonistas junto com molhos e guarnições. Assim como em Ação de Graças tudo gira em torno do peru, nesta noite, enquanto Papai Noel embrulha nossos presentes, nossa atenção está em carnes de bom sabor e um grau de gordura que pedem vinhos com caráter. E se as bodegas argentinas têm uma especialidade, ela é elaborar vinhos para acompanhar estas carnes.

Para estas mesas, o Malbec argentino é sem dúvidas uma harmonização perfeita, e os que melhor se comportarão são os mais suculentos com bom frescor e corpo. Para isto podemos buscar em regiões como Valle de Uco e os vales de altitude em Salta em primeiro lugar. Gualtallary, Los Chacayes, Paraje Altamira e os Valles Calchaquíes serão as origens mais acertadas e de lá vale buscar garrafas como Achával Ferrer Finca Altamira Malbec, Terrazas de los Andes Single Parcel Licán Malbec de Los Chacayes ou Lagarde Primeras Viñas Malbec Gualtallary, todos de perfil contemporâneo, sóbrio e tenso. De Salta, um destacado é Laborum de Parcela Malbec da bodega Porvenir de Cafayate, assim como Colomé Autentico, uma boa opção sem passagem por madeira ou o mais exótico Yacochuya Malbec de Michel Rolland e a família Etchart.

Mas é óbvio que não são os únicos nos quais é preciso colocar atenção. A Patagônia oferece um estilo de Malbec igualmente saboroso, apesar de mais leve, assim como acontece com A Lisa, da Bodega Noemia ou com o Humberto Canale Gran Reserva, ambos de Rio Negro. Em Neuquén, outro terroir patagônico encontraremos mais estrutura com bom frescor como acontece com Schroeder Barrel Fermented Malbec ou FIN Single Vineyard Malbec da Bodega del Fin del Mundo.

Um terreno novo para descobrir com as carnes natalinas é o Valle de Pedernal, com o Pyros Limestone Hill, um tinto suculento de textura empoeirada e original, aos quais se juntam, o Benmarco Sin Límites, da Susana Balbo Wines e o Sagrado, da Finca Las Moras. 

Garrafas para a “árvore de Natal”

E os presentes? Todos estamos pensando no que dar de presente para os nossos seres mais queridos, porque os presentes de Natal não são escolhidos ao acaso, ao contrário, devem ser na medida de quem vai recebê-los. No fim das contas, queremos que isso aconteça no momento em que nós mesmos abramos os pacotes que eles nos derem.

E se ainda estamos indecisos sobre o que dar de presente para o winelover da família, a seguir há algumas ideias de vinhos argentinos para surpreendê-lo.

Se se trata de um amante dos vinhos de Borgonha possivelmente nunca parou na seção de vinhos da Argentina em sua “vinoteca” favorita. Para surpreendê-lo, os Pinot Noir e Chardonnay de Mendoza e da Patagônia são uma opção. Entre os tintos, um vinho essencial argentino é o Chacra 1932 Pinot Noir, elaborado por Piero Incisa Della Rochetta em um antigo vinhedo de Rio Negro, ainda que em Mendoza, Laura Catena ofereça uma interessante seleção do Pinot Noir com seus Domaine Nico na altura de Gualtallary, terroir que também sabem explorar em Zorzal Wines com seu Porfiado, que é uma espécie de Pinot Noir de soleiras, já que combina safras em uma mesma barrica. 

Mas se sua paixão são os grandes brancos, hoje Mendoza conta com Chadonnay de classe mundial como White Bones e White Stone elaborados pela Catena Zapata a partir de una minuciosa seleção de lotes em Gualtallary, região onde a Susana Balbo engarrafa seu Benmarco Sin Limites, ideal para fanáticos de Chablis. Outro Chardimperdível é o Zuccardi Fósil elaborado com uvas San Pablo, o ponto mais gelado de Valle de Uco.

Agora sim o paladar que queremos comover está mais perto dos vinhos de Bordéus. Há décadas a Argentina se especializa nos Bordeaux Blend, como acontece com o Cheval des Andes, o tinto elaborado conjuntamente por Cheval Blanc e Terrazas de los Andes, outro de inspiração bordelesa é o Alto, da bodega Alta Vista, assim como o Gran Valle de Uco, da Bodega Salentein.

Se falamos de um paladar que gosta de descobrir curiosidades, os vinhedos do principal produtor de vinhos da América do Sul têm muito a oferecer. Entre as opções de tendência, podemos destacar os vinhos de uvas crioulas, espécie de uvas autóctones que dão vida a vinhos frescos e um pouco rústicos muito agradáveis, como El Esteco Old Vines, Cadus Signature Series ou Vallisto Extremo.

Outro highligth da Argentina é o Cabernet Franc, linhagens que nos últimos anos deram luz a alguns dos vinhos melhor posicionados do país, como acontece com a coleção do El Gran Enemigo Single Vineyard, onde Alejandro Vigil conta com versões de Cabernet Franc de cinco diferentes lugares do Valle de Uco.  Na hora de pensar nesta variedade bordelesa, outros produtores destacados são Rutini Wines, Pulenta Estate, Bramare de Viña Cobos, Benegas Lynch e Matías Riccitelli.

Por último, um segmento em crescimento na Argentina, mas com muitos seguidores no mundo, é o de vinhos naturais e biodinâmicos. Para os que cultuam este tipo de vinhos, saborosas opções para dar de presente são o Super Uco Cabernet Franc, um dos certificados por Demeter, Escorihuela Gascón Organic Vineyard Malbec, Krontiras Malbec Natural, Alpamanta Breva Sauvignon Blanc elaborado em ânforas no estilo de um laranja e o Siesta de Ernesto Catena, principalmente por seu Malbec.

Se 2020 foi o ano que nos obrigou a mudar todos os nossos hábitos e costumes, por que não aproveitá-lo e descobrir novos vinhos e sabores como os que os vinhedos argentinos oferecem?

Se você gostou desse artigo, não deixe de ler: POR QUÉ ELEGIR UN PINOT NOIR ARGENTINO

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *