Receba 2021 com a crème de la crème da Argentina

Receba 2021 com a crème de la crème da Argentina

Os últimos sete dias do ano são uma temporada muito festiva em todos os lugares do mundo. Mesmo neste ano em que aprendemos a superar os obstáculos da pandemia, a quarentena e as máscaras.

Com os cuidados necessários, o mundo se prepara para se despedir de 2020 com propostas mais íntimas e reduzidas que de costume. Mas isto não é motivo para se deprimir. O ideal é tirar proveito da situação e sacar a rolha de vinhos únicos, a crème de la crème que temos na cave ou que sempre queremos comprar, mas nunca nos atrevemos. Afinal de contas, haverá menos taças na mesa e mais oportunidades de desfrutá-los, ainda mais de que se há um fim de ano que exija uma despedida inesquecível, sem dúvidas é este. 

E para garantir um brinde inesquecível vamos enumerar os vinhos argentinos que este ano se expuseram à crítica internacional, para que você faça sua wish list e espere a hora da contagem regressiva com os melhores vinhos na sua taça.

Opiniões de especialistas

Em 2020, os vinhos argentinos colheram inumeráveis reconhecimentos internacionais que os consolidaram entre os melhores do mundo. Isso fica evidenciado na quantidade de etiquetas por acima de 95 pontos, assim como nos muitos prêmios obtidos em concursos e degustações às cegas. Vejamos então o que os paladares mais exigentes opinaram, e quais são os rótulos que devemos aproveitar.

O norte-americano James Suckling sacudiu a cena do vinho argentino com seu último relatório e seu Ranking de Melhores vinhos do ano. No overall global ele não hesitou em dar o posto número um do seu TOP100 para o Chacra 32 2017, da Bodega Chacra, que para muitos é o melhor Pinot Noir da América do Sul e uma maravilhosa opção para os fanáticos de Borgonha. Vale lembrar que em abril ele já tinha dado 100 pontos para esta etiqueta, assim como para Adrianna Vineyard River Stones Malbec 2018Adrianna Vineyard White Bones Chardonnay 2018, ambos da Catena Zapata; Viña Cobos Malbec 2017 e o ícone mendocino do joint venture entre a Terrazas de los Andes e o Cheval Blanc, Cheval des Andes 2017.

Ao lado destes cinco vinhos de pontuação perfeita muitos outros aparecem entre 97 e 99 pontos, basta olhar o relatório completo para encontrar uma etiqueta que se ajuste ao seu orçamento e suas preferências.

Outra evidência do bom momento que os vinhos argentinos estão atravessando foi o Master Wine britânico Tim Atkin, especialista nos vinhedos dos Andes. No seu último Special Reporto lugar mais alto do pódio é ocupado pelo Per Se Uní del Bonnesant 2018, que com nada menos que 99 pontos, é um vinho de produção muito limitada, e descrito por Atkin como o “Chambertin dos Malbec Argentinos”. Mas por ser uma figurinha difícil, o ideal também é levar em conta os que seguem, como o Cheval des Andes 2017 com 98 e com 97 o Noemía Malbec 2018, o Colomé Altura Máxima Malbec 2017, o Viña Cobos Volturno 2017 e o Zuccardi Piedra Infinita 2017.

Por sua parte, Luis Gutiérrez, emissário da robertparker.com para a degustação de vinhos da Argentina, deu a pontuação perfeita para um rótulo de Mendoza, no seu último relatório. Trata-se do Zuccardi Piedra Infinita 2016, que foi seguido, com 99 pontos, pelo Gran Enemigo Cabernet Franc Gualtallary Single Vineyard 2016, enquanto com 98 pontos apareceram Chacra Cincuenta y Cinco Pinot Noir 2018, Catena Zapata Adrianna Vineyard Fortuna Terrae e Adrianna Vineyard River Stones, ambos 2017, Per Se Iubileus 2017, Zuccardi Piedra Infinita 2016Gran Enemigo Cabernet Franc Gualtallary Single Vineyard 2015 e Catena Zapata White Stones Chardonnay 2018.

No caso do Wine Spectator, seu Top100 Most Exicting Wines incluiu no #8, com 96 pontos, o Chacayes Malbec 2017 da Bodega Piedra Negra, o orgânico de Gualtallary, Domaine Bousquet Malbec 2019 no #43 e no #56 o José Zuccardi Malbec 2016.

Quanto ao Vinous, o site comandado por Antonio Galloni publicou a melhor performance para os vinhos da Argentina de sua história, com um ranking, no qual o topo foi dividido entre #1 Noemia Malbec 2018Adrianna Vineyard Mundus Bcillus Terrae Malbec 2018 e Zuccardi Piedra Infinita Supercal Malbec 2017, os três com 97 pontos.

A publicação norte-americana Wine Enthusiast também incluiu vinhos argentinos no seu Top100 2020, mais precisamente três tintos: no #4, Luca Old Vine Malbec 2018 de Laura Catena, #34, GY Malbec – Cabernet Franc 2018 de Michelini i Muffato e #58 Polígonos del Valle de Uco San Pablo Cabernet Franc 2018. Inclusive no TOP100 Cellar Selections apareceram duas etiquetas mendocinas, Matervini Malbec 2017 e Gran Secreto Malbec 2016, da Bodega Siete Fincas.

Já na revista inglesa Decanter, a edição 2020 do seu Decanter World Wine Awards reconheceu 10 vinhos com a Platinum Medal: Amalaya Malbec 2019, Luigi Bosca Finca Los Nobes Malbec-Verdot 2018, Chakan Ayni Malbec 2018, Gran Enemigo cabernet Franc Single Vneyard Los Chacayes 2016, Escorihuela Gascón The President´s Blend 2018, Magadalena Toso 2017, Rutini Single VIneyard Gualtallary Cabernet Franc 2017, Fabre Montmayou Reserve Malbec – Touriga nacional 2019 e da Trivento seu Golden Reserve Malbec 2019 y Gaudeo Single VIneyard Tunuyán 2018. Mas a cereja do bolo foi o Colomé Lote Especial Tannat 2018, que se consagrou como um dos Best in Show, máxima menção do concurso que mais vinhos degusta anualmente. 

Mais recentemente, o Decanter’s Top Panel Tasting Wines 2020 selecionou o Terciopelo Syrah 2018 da Finca Las Glicinas como o tinto argentino destacado.

Por último, há poucas horas foi publicado o ranking dos melhores 50 Malbec do vinomanos.com, site argentino de referência, com una clara especialização na avaliação do tinto mais emblemático do país. O número um foi o Noemía Malbec 2018, com 97 pontos, enquanto o segundo lugar ficou com o Zuccardi Piedra Infinita 2017 e o Adrianna Vineyard Fortuna Terrae Malbec da Catena Zapata, com 96,5 pontos cada um. Na sequência, com 96 pontos, aparecem o Pyros Vineyard Limestone Hill Malbec 2016 e o Aluvional Paraje Altamira Malbec 2016.

Com tudo isso, você tem material de sobra para fazer sua wish list de vinhos ideais para se despedir de 2020 e começar com todas as energias 2021, um ano que também promete boas notícias para os vinhos da Argentina no mundo. 

Se você gostou desse artigo, não deixe de ler: ¿POR QUE EXPERIMENTAR UM PETIT VERDOT ARGENTINO?

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *